Sem dúvida o mundo pós quarentena deverá mudar o comportamento do consumidor nas operações, principalmente no mercado físico. As orientações de isolamento social levaram a população a buscar novas tecnologias e a ter uma percepção e experiência de consumo que foge da rotina em alguns casos.

A forma tradicional de consumo nas lojas físicas acaba naturalmente resultando em ambientes compartilhados e contato com outros clientes e funcionários da loja, o que após o cenário da pandemia pode se tornar um ponto de insegurança. Assim, a forma de venda do varejo físico poderá sofrer mudanças para se adequar a realidade de um consumo com restrições físicas, desde a abordagem do cliente que entra na loja para comprar, a venda propriamente dita, o atendimento ao cliente, dentre outras ações.

A tecnologia, que foi uma grande aliada durante o período de confinamento, estará mais presente na experiência de compra do varejo físico, assim como as lojas irão blindar suas operações online para minimizar outra grande crise como a que estamos passando atualmente.

Proporcionar ao consumidor a possibilidade de autoatendimento em qualquer loja física garantirá uma vantagem competitiva para as lojas que se adaptarem. Mas para isto, é preciso que a experiência de compra se dê através de uma ferramenta simples, eficiente e que esteja nas mãos de todas as pessoas. Como exemplo de ferramenta para ajudar nesta nova forma de operação, temos o Scan Shop, desenvolvido pela Agência N1.

O Scan Shop permite que, estando na loja física, o consumidor acesse o site da loja em uma url específica através do próprio celular e habilite a ferramenta. Não precisa baixar um app, pois a ferramenta já está pronta para uso dentro do próprio site. Basta escanear o código de barras do produto desejado e adicionar ao carrinho de compras. Também há a possibilidade de utilização de QR Code.

Desta forma o consumidor conseguirá ver na palma da sua mão as condições de pagamento disponíveis, formas de entrega com prazos, preços, informações técnicas, além dos benefícios destacados abaixo:

  • Comodidade: Opção de levar o produto ou receber em casa;
  • Higiene: Evitar contato com produtos e objetos como cartão de crédito e dinheiro;
  • Estoque: O mix de produtos será muito maior, pois a operação pode trabalhar com o estoque da loja e todo o centro de distribuição, evitando que um produto do interesse do cliente esteja esgotado.

Além de ser uma aplicação de fácil utilização para o consumidor, o Scan Shop utiliza o código EAN ou código de referência do SKU já cadastrado na plataforma de e-commerce, o que facilita a integração para o lojista.

Ressaltamos que esse tipo de funcionalidade não restringe o importante papel do vendedor da loja e muito menos entra em competição com franquias, pois a loja pode aplicar um sistema de comissionamento atrelado a funcionalidade para engajar cada vez mais os usuários a usarem a tecnologia a seu favor.

Interessado no Scan Shop? Entre em contato conosco e saiba mais!